O que é o Google AdWords?

De maneira simples, o Google Ads (antigo Google AdWords) é a ferramenta do Google para você anunciar seus produtos ou serviços no próprio Google. Ou seja, sempre que você faz uma busca em google.com.br e os resultados patrocinados aparecem, alguém (pessoa ou empresa) usou o Google Ads (antigo Google AdWords) para fazer com que este anúncio aparecesse para você.

Os anúncios pagos, popularmente chamados de links patrocinados, são identificados por uma espécie de tarja verde, com o nome “anúncio” como mostro na imagem abaixo:

Observe que nesta imagem mostro dois resultados após a busca pela palavra “eletricista”, sendo um resultado pago (patrocinado através do Google Ads) e um resultado orgânico (nome que damos aos resultados que aparecem sem precisar pagar).

A única coisa que diferencia um do outro é esta pequena tarja mostrando que é um anúncio. Em outras épocas o destaque para os links patrocinados no Google AdWords já foram gritantes, com fundo laranja, bem chamativos. Era algo como dizer ao usuário: esses aqui só estão aparecendo porque estão pagando.

Neste artigo você vai aprender

Se você tem um negócio local ou online, precisa anunciar

Imagine que você tem um negócio, seja venda de produto físico ou serviço, e você precisa vender. O que você vai fazer? Será que as pessoas vão simplesmente descobrir que você abriu um negócio e vão começar a comprar de você? Claro que não.

Em outras palavras, se você tem um negócio, quer seja ele online ou local, você tem uma necessidade gigante que todo negócio tem: atrair potenciais clientes para o seu negócio e fazer com que eles comprem de você. Mas convenhamos, isso já é assim há muito tempo, não é necessariamente uma novidade do marketing digital e do Google AdWords.

Antes mesmo dessas tecnologias aparecerem, quando uma empresa surgia ou quando decidia buscar clientes através de anúncios, elas usavam diferentes formas: panfletagem, rádio, TV (esta bem cara comparada a outras mídias), entre tantas outras opções. Ou seja, as empresas têm buscado aparecer há muito tempo, pagando por publicidade em mídias específicas. Este processo popularmente chamamos de “comprar tráfego”, quando pagamos para anunciar e trazer pessoas para nosso negócio, online ou presencial.

E falando em negócios locais, presenciais, é importante você saber que o Google AdWords não foi feito apenas para negócios online, lojas virtuais ou algo parecido, foi feito para quem tem um negócio. Inclusive sequer você precisa ter um site para anunciar no Google, basta ter um produto, um serviço ou um negócio local.

Por que anunciar no Google AdWords?

Neste exato momento, enquanto você está lendo este artigo, existem pessoas no Google procurando por produtos ou serviços, dispostas a comprarem. Por melhor que seja o seu produto ou serviço, o que vai acontecer se não existirem pessoas visitando sua empresa? Exato, você não vai vender.

E se o que estas pessoas estão procurando você tem para oferecer, significa que você está deixando de aparecer para quem deseja comprar de você. É o famoso deixar dinheiro na mesa.

Investir em marketing é um gasto, é jogar dinheiro fora

Muitas pessoas ficam com medo ao anunciarem no Google, através do Google AdWords. Entre inúmeras incertezas, a principal é que pagar para aparecer não trás resultados. Imagine quantas milhões de pessoas vão comprar alguma coisa na Internet em pouco tempo? Imaginou? Você realmente acredita que as pessoas só clicam em anúncios orgânicos e não nos pagos?

Se você é do grupo que não acredita que investir para aparecer no Google pode te trazer resultados, me permita falar um pouco sobre isso. Além de administrar minhas próprias campanhas, eu administro várias contas de vários clientes da minha consultoria, onde em muitos casos as vendas praticamente parariam, da noite para o dia, se eles deixassem de anunciar no Google.

Já vi casos em que cerca de 90% das vendas da empresa só aconteciam através dos anúncios do Google, consegue ter uma ideia do poder disso?

Mas já vi pessoas anunciando e jogando dinheiro fora

Sim, é perfeitamente possível que alguém tenha anunciado e não tenha tido resultados satisfatórios. Mas será que somente no marketing as coisas podem dar errado? Será que toda receita resulta em comidas maravilhosas? Claro que não, mas seria culpa da receita ou da falta de habilidade de quem a fez?

Marketing não é algo totalmente sistemático, logo é perfeitamente possível que você anuncie para o público errado, que faça uma oferta errada, e com isso não tenha resultados satisfatórios. Mas jamais será o Google AdWords que fará a venda por você, logo se um anúncio não consegue chamar atenção ou até chama atenção, mas não consegue converter os visitantes em clientes, várias coisas podem ser responsáveis por esta performance ruim. Sua campanha, seu anúncio, o público que você segmentou e até mesmo o seu produto que não é visto como necessidade pelo mercado.

Vantagens em Anunciar no Google AdWords

Existem inúmeras vantagens para você começar a anunciar no Google hoje mesmo. Conheça algumas dessas vantagens que certamente farão você mudar ideia sobre o assunto.

Controle de Investimento

São poucas mídias que permitem você verdadeiramente controlar quanto quer investir em publicidade, o Google AdWords é uma delas. Você está e sempre estará no controle sobre os gastos com links patrocinados.

É possível investir qualquer quantia, como 10 reais por dia por exemplo. É possível, inclusive, determinar em quais horários do dia esses anúncios aparecerão, dependendo do horário de funcionamento da sua empresa.

Você pode controlar os dias e horários de acordo com definições importantes para você. Imagine que você tem uma pizzaria e ela só começa a fazer entregas às 17 horas, todos os dias, porém exceto às segundas. Você consegue com o Google AdWords criar um anúncio para aparecer somente em seu horário de funcionamento e nos dias ideais para você.

Segmentação de Públicos

Uma das grandes preocupações de quem está começando a investir é anunciar para o público errado, fazendo assim com que o pouco investimento que fez seja jogado no lixo.

É possível escolher seu público (que chamamos de segmentar) através de diversas formas oferecidas pelo Google AdWords. Embora isso pareça técnico demais, é algo simples e que com toda certeza você já sabe como funciona. Basicamente quanto mais você conhece sobre o seu cliente, mais informações você tem para segmentar.

Vamos conhecer algumas possibilidades de segmentação de público na hora de anunciar.

Segmentação por Dados Demográficos

É possível anunciar somente para uma faixa etária específica e também para um gênero específico. Imagine que seu público está entre 25 e 34 anos e é do sexo masculino. O simples fato de escolher somente este público na hora de anunciar (segmentar), já fará com que você não jogue dinheiro fora anunciando para os demais públicos, que segundo seu entendimento, não comprariam de você.

Segmentação por Dados Geográficos

Se a sua pizzaria só faz entregas na sua cidade, é perfeitamente possível segmentar por local. Você pode escolher um país, um estado, uma cidade ou até mesmo um raio de quilometragem para anunciar.

Segmentação por Dispositivos

Se o seu público alvo só utiliza dispositivos móveis, você pode usar esta segmentação na hora de anunciar, evitando com que pessoas que estejam em computadores ou tablets vejam o seu anúncio.

É importante, claro, que seu site seja otimizado para dispositivos móveis, tanto no design quanto na velocidade de carregamento, itens importante para os usuários de maneira geral e que certamente terão impacto nos seus resultados de venda.

Segmentação por Palavras Chave

Os termos que pesquisamos no Google revelam nosso interesse, não apenas sobre o produto, mas também se estamos buscando apenas informações sobre ele, algo mais informativo, ou se queremos comprar efetivamente. É possível exibir os seus anúncios apenas para que busca por palavras específicas, totalmente relacionadas com o seu produto ou serviço.

Vejamos alguns exemplos. Imagine que você é um eletricista, residente em São Paulo e quer atrair mais clientes. Você pode anunciar para os termos:

  1. eletricista sp
  2. eletricista são paulo
  3. eletricista telefone

Todas as buscas acima indicam fortemente um interesse nos serviços de um eletricista, mas veja agora as palavras abaixo, não tão relevantes quanto as citadas acima:

  1. vagas para eletricista
  2. eletricista o que faz

Por que não seria uma boa ideia anunciar para estes termos? O primeiro provavelmente é um profissional eletricista procurando emprego, enquanto o segundo é alguém querendo entender melhor o que faz a profissão. Mas nenhum deles indica o desejo de contratar um eletricista, logo não seria uma boa ideia anunciar para estas palavras.

Percebeu? Os termos que pesquisamos indicam fortemente o que estamos procurando. Com o Google AdWords é possível exibir anúncios somente quando a pesquisa usar termos relevantes com o que vendemos.

Segmentação por Várias Segmentações

O Google AdWords permite ainda que você aplique diversas segmentações juntas, logo quanto mais você conhecer seu público, maiores são suas chances de criar anúncios para quem realmente vai comprar de você.

Você pode criar, por exemplo, um anúncio para um público mais ou menos assim:

  1. Idade entre 25 e 34 anos;
  2. Sexo masculino;
  3. Localizado em São Paulo;
  4. Usuário de dispositivo móveis;
  5. Pesquisando entre segunda e sexta, entre 8 da manhã e 18 horas;
  6. E que pesquise por eletricista em são paulo.

O poder de escolher diversas características sobre seu público, torna sua publicidade no Google muito mais direta e focada em seu público alvo comprador, evitando naturalmente que jogue dinheiro fora impactando diversos públicos que sequer se interessam pelo seu produto.

Saber exatamente o que está trazendo resultados para sua empresa

Um dos maiores desafios e impedimentos ao mesmo tempo, que faz com as pessoas desistam de anunciar na internet, é não saber se seus investimentos estão trazendo retorno ou não. Algo como: como eu faço para saber se o investimento está trazendo clientes?

Com o Google AdWords você tem um conjunto gigantesco de métricas e informações, que permitem saber não apenas se está funcionando, mas saber exatamente o que está funcionando.

É possível saber qual palavra chave trás mais clientes, qual faixa etária trás o cliente mais barato, qual anúncio vende mais, entre tantas outras informações.

E com posse dessas informações, podemos a qualquer momento fazer ajustes e até interromper campanhas que não estejam trazendo o resultado esperado. Não é preciso gastar sua verba completa para que possa entender que não esteja performando bem.

Como Funciona o Google Adwords?

Uma das grandes dúvidas de quem começa a anunciar é sobre a forma como o Google AdWords funciona. O que acontece quando crio um anúncio? Como meus anúncios aparecem? Como serei cobrado e quanto vou pagar? Quem determina o valor que tenho que pagar para aparecer? Quem tem mais dinheiro sempre vai aparecer primeiro?

Vamos entender cada um desses itens passo a passo agora.

O que acontece quando crio um anúncio?

A primeira coisa que acontece quando criamos um anúncio é que ele entra em um processo de revisão e aprovação. Por que isso acontece? Porque o Google possui várias políticas (regras) sobre o que pode e o que não pode anunciar no Google. Isto é necessário para garantir a ética, seriedade e transparência de todos que anunciam e também para proteger o consumidor de anúncios falsos ou ofertas boas demais para serem verdade.

Por exemplo, você não pode anunciar um produto proibido por lei, não pode mentir para o seu usuário com ofertas que não consiga cumprir, entre outras regras. Exatamente por isso que seu anúncio entra em revisão sempre que criamos. Em média em até 3 dias, se estiver tudo dentro das regras do Google, seu anúncio é aprovado e começa a aparecer no Google.

Como meus anúncios aparecem?

Três coisas precisam acontecer para que seus futuros clientes comecem a ver os seus anúncios. A primeira é sua conta ter saldo financeiro suficiente, quer seja via boleto bancário ou via cartão de crédito. A segunda é ter um anúncio aprovado pelo Google. E a terceira é que sua segmentação seja atendida por algum usuário.

Exemplo: se você segmentou sua campanha para pessoas que pesquisam pela palavra “curso de inglês”, quando alguém fizer esta pesquisa seu anúncio poderá ser exibido.

Se você adicionou esta segmentação de palavra-chave e várias outras segmentações em conjunto (como idade, sexo, local, etc), quando todas elas forem atendidas seu anúncio aparecerá.

Exemplo: se você segmentou sua campanha para pessoas que pesquisam pela palavra “curso de inglês”, que moram em São Paulo e apenas para horário comercial, somente quando tudo isso acontecer é que seu anúncio será mostrado para o futuro cliente.

Como serei cobrado e quanto vou pagar?

O Google trabalha com duas formas de pagamento, cartão de crédito e boleto bancário. Você pode decidir qual a melhor forma de faturamento para você no momento de criação da sua conta no Google Ads.

O coração do Google AdWords se chama “LEILÃO”. Como assim Adriano? Vamos entender, pois é super simples. A forma mais conhecida de cobrança do Google é chamada de PPC (Pague por Cliques). Em outras palavras, você não paga quando seu anúncio aparece, mas sim quando alguém clica nele. Logo, se seu anúncio aparecer um milhão de vezes e absolutamente ninguém clicar, você não pagará um centavo.

Não existe um valor fixo, tabelado, de quanto devemos pagar por um clique para aparecermos na primeira página. Esse valor é definido através de um leilão que acontece e está sempre acontecendo no Google AdWords. Vamos detalhar um pouco mais.

Imagine que hoje é o primeiro dia do Google AdWords e não existe absolutamente ninguém anunciando. Como o valor que eu quero pagar para aparecer é um leilão, eu resolvo dar um lance de um centavo por cada clique que eu receber. Isso já seria suficiente para eu aparecer em primeiro, afinal ninguém mais está oferecendo um lance maior no leilão, certo?

Mas então você decidiu entrar no leilão, oferecendo dois centavos por clique, o dobro de mim. Quem tem mais vantagens em aparecer agora? Exato, você.

É exatamente assim que o Google AdWords funciona, com leilões de palavras-chave. E qual o valor então que você vai pagar? Isso vai depender do seu modelo de negócio/nicho. Já vi mercados onde o custo por clique está abaixo de R$ 0,10 e já vi o CPC (sigla comum que usamos para representar custo por clique) a R$ 150,00 (isso mesmo, cento e cinquenta reais por um único clique).

Quanto mais concorrido é o mercado, maior é o valor que se paga por um clique. Mas fique tranquilo, esse processo é extremamente claro e transparente. Você já saberá quanto vai pagar no começo, estipulando o valor máximo por clique que está disposto a investir.

Quem tem mais dinheiro sempre vai aparecer primeiro?

Não, definitivamente não. Existe um item, dentro do Google AdWords, chamado Índice de Qualidade do Anúncio. É uma escala de 1 a 10, onde dez indica que seu anúncio é extremamente relevante, já um indica que seu anúncio é pouco ou quase nada relevante.

Este índice é medido pela junção da análise de três coisas.

  1. Taxa de cliques esperada – o quanto o Google espera que seu anúncio receba de cliques;
  2. Relevância do anúncio –  o quanto o público considera seu anúncio relevante;
  3. Página de destino – o quanto o público considera a sua página de destino relevante.

Perceba que o valor que você está disposto a investir por clique NÃO É BASE para determinar se seu anúncio é relevante ou não. Anúncios com classificações muito baixas (3 ou menor por exemplo) raramente aparecem, não importa o valor que o usuário esteja disposto a pagar.

Já anúncios com classificações ruins, mesmo aparecendo, pagarão mais caro que os demais por não terem um anúncio tão relevante. Se pensar bem, no final das contas o Google está preocupado com os consumidores que procuram empresas e produtos na Internet. Ou as empresas criam anúncios sérios, éticos e transparentes e buscam ser relevantes ou pagarão mais caro por anúncios, ou até não terão seus anúncios exibidos.

Quanto custa anunciar? É gratuito?

O Google Ads NÃO É GRATUITO. Embora criar uma conta no Google AdWords seja um processo gratuito, é preciso pagar para anunciar. Como a gente viu aqui neste artigo, você paga sempre que alguém clica no seu anúncio. Esse valor pode ser de centavos, reais ou algumas dezenas de reais. Depende muito do nicho em que você atua e do quão concorrido ele está.

Mas é perfeitamente possível controlar o investimento que você quer fazer. Por exemplo, imagine que você quer começar anunciando 300 reais por mês, algo em torno de 10 reais por dia. É perfeitamente possível. Você pode distribuir a verba para o mês inteiro ou até mesmo escolher anunciar por um intervalo de dias. Digamos que as duas primeiras semanas são as melhores em vendas, seu orçamento de R$ 300,00 pode ser usado apenas nestes dias, para ter melhores resultados.

Tenho medo de gastar mais do que eu posso

Fique tranquilo, embora seja possível sim gastar mais do que você desejaria, se seguir todos os passos que ensino isso não acontecerá. Você pode definir quanto quer gastar e ainda usar boleto bancário como opção de pagamento, ao menos até se sentir seguro para usar cartão de crédito por exemplo.

A vantagem é que quando usamos boleto bancário, ao acabar seu saldo todas as suas campanhas serão automaticamente pausadas.

Não tenho site, posso anunciar?

É perfeitamente possível anunciar sem ter um site. Você pode criar anúncios focados apenas em receber chamadas (ligações telefônicas) ou até mesmo usar uma fan page do Facebook como endereço.

É claro que se você utilizar a segunda opção, fan page, é importante que ela tenha informações claras sobre seu negócio, produto ou serviço e principalmente um contato fácil e visível para os clientes.

Quanto precisa investir para ter resultados?

Pense em verba de marketing como a gasolina que você coloca em seu carro. Se você colocar 10 reais de gasolina todos os dias, o que dá pra fazer? Talvez resolver um problema ou outro (perto), ir ao supermercado e só. Agora se você colocar 100 reais de gasolina todos os dias, dá pra fazer muito mais coisas ao longo de um dia, concorda?

Com verba de marketing é a mesma coisa. Quanto mais você colocar, maior será seu alcance e, se bem feito, maior será o resultado. Para quem está começando, honestamente não recomendo ficar preocupado com quanto precisa investir para ter resultados. Recomendo que destine uma verba fixa todos os meses para investir, um valor que seja confortável ao ponto de você não parar de investir no mês seguinte, caso não tenha resultado.

Pode ser 200 reais, 500 reais, enfim. O importante é que comece e não pare. A cada mês que não conseguir bons resultados, aprenda mais sobre seu público alvo e como encontra-lo da maneira que transforme eles em clientes.

Onde os meus anúncios podem aparecer?

Muito se fala sobre o buscador do Google (que chamamos de rede de pesquisa) como principal rede do Google para anunciar. Entretanto, hoje temos várias opções. Abaixo explicarei cada uma delas.

Rede de Pesquisa

A rede de pesquisa nada mais é que o famoso buscador do Google. Quando você acessa google.com.br e faz uma busca, está usando a rede que chamamos de rede de pesquisa. Nada mais claro que isso, afinal é uma imensa rede onde você faz buscas para encontrar o que deseja (produtos, serviços, locais, informações para aprendizado, etc).

Cerca de 90% dos usuários do Google utilizam o buscador para se informarem e também para fazerem compras online. Um dos motivos pelos quais a grande massa de anunciantes prefere anunciar na rede de pesquisa, é que podemos entender o momento de compra do usuário pelo que ele busca.

Em outras mídias, que citarei abaixo, até conseguimos impactar nosso público alvo, mas nada que se compare a intenção e momento de compra como a rede de pesquisa. Tanto que é comum falarmos que se você quer aumentar as vendas da noite para o dia, a rede de pesquisa é o lugar certo para isso.

Rede de Display

Esta rede é um conjunto de milhões de sites parceiros do Google, que exibem anúncios do Google em troca de uma espécie de comissão. Explicando de outra maneira. Imagine que você tem um site, esse site recebe milhares ou milhões de acessos todos os dias, mas você não faz muita ideia de como monetizar esta audiência. Através do Google AdSense, programa de sites parceiros do Google, você pode ceder espaço em seu site para que o Google exiba publicidade nele.

De maneira simples, o Google recebe dos anunciantes um valor X e paga um valor Y para você, que não deseja se preocupar com toda a logística comercial de negociar espaços publicitários. Bom para todos no final das contas.

Sendo assim, a rede de display é o conjunto de sites parceiros do Google, e esse conjunto é gigante, estamos falando de milhões de sites. Nesta rede temos duas grandes peculiaridades.

Rede Reativa

Ao contrário do buscador do Google, onde as pessoas estão propositalmente procurando por algo (e totalmente receptivas a publicidade paga), na segunda isso não acontece. As pessoas podem estar lendo uma matéria, estudando sobre um determinado assunto, e seu anúncio simplesmente interromperá a experiência dele. Falando um português mais claro ainda: você não é bem vindo, logo precisamos criar anúncios que além de chamativos, façam muito sentido com as dores e desejos do nosso potencial cliente.

Encontrar quem não Procura por mim

Uma grande vantagem da rede de display é que podemos impactar um público que não necessariamente está procurando por você. Quando sabemos o que o nosso cliente busca é relativamente simples criar uma campanha. Escolhemos as palavras-chave, criamos os anúncios e pronto, campanha no ar. Mas e quando meu cliente não pesquisa pelo meu produto?

O fato do seu cliente não pesquisar por você, não impede você de impacta-lo. Quanto mais você souber sobre seu cliente, mais opções de alcance na publicidade do Google nós temos.

Por exemplo, imagine que seu público costuma ler sites sobre alimentação saudável, é possível encontrar sites parceiros do Google sobre esse assunto e exibir seus anúncios lá.

No bom e velho português, se você está em um restaurante japonês, há uma grande chance de você gostar de comida japonesa certo? Se meu produto é para quem gosta de comida japonesa, faria todo sentido anunciar em um restaurante japonês. Voltando para nossa realidade, o restaurante japonês seria o site parceiro do Google, exibindo meu anúncio para o meu público alvo.

Youtube

O Youtube, a rede de vídeos do Google, é uma rede gigante e que cresce a cada dia exponencialmente. Segundo pesquisa, 70% dos usuários preferem vídeos. As pessoas utilizam o Youtube para diversos fins: estudar, ver filmes, distração, avaliar produtos ou marcas, ver opiniões de consumidores, entre outras. Não há muito como negar, vivemos a era dos vídeos.

Se prestar bem atenção, em vários desses momentos sua marca pode aparecer, influenciando a decisão de compra do consumidor. Por exemplo, se você vende câmeras digitais, você pode anunciar seu produto em vídeos onde usuários fazem review de câmeras que você vende.

No Youtube conseguimos anunciar de diversas formas, são elas:

  1. Busca do youtube – anúncio por palavras chave, sempre que alguém fizer uma pesquisa por um assunto, você pode exibir seu anúncio;
  2. Anúncio sobre um vídeo (chamado In Stream) – anúncio que aparece antes do vídeo que queremos assistir, com um botão PULAR disponível, caso o usuário não queira ver a publicidade;
  3. Anúncio sobre um vídeo sem a opção de pular (chamado Bumper) – anúncio de 6 segundos que aparece antes do vídeo que queremos assistir, neste caso sem o botão PULAR disponível. O usuário é obrigado a ver a publicidade.

Anúncios em Aplicativos

É possível anunciar em aplicativos parceiros do Google. Da mesma forma que na rede de display você consegue anunciar em sites parceiros, buscando pessoas que não estão procurando por você, mas que podem se interessar pelo seu produto, nos anúncios em aplicativos podemos fazer mesmo.

Podemos anunciar tanto produtos e serviços, quanto aplicativos em geral (até jogos). O que faz todo sentido concorda? Se um usuário tem o aplicativo Uber, é possível que se interesse também por outros aplicativos desta categoria. Sua campanha pode ser focada em levar o usuário para o site ou baixar e instalar o seu aplicativo.

Anúncios no Google Shopping

O Google Shopping é a rede do Google exclusiva para lojas virtuais (e-commerces) com produtos físicos para venda. Sempre que buscamos algo no Google e esta busca é por produtos, antes dos anúncios tradicionais vemos os anúncios do Shopping, que contém foto do produto e preço.

A grande vantagem dos anúncios do Shopping é que não precisamos clicar para ver as duas informações mais relevantes em uma busca: o produto e o preço. Veja um exemplo de resultado do Shopping:

Remarketing

Segundo pesquisa, somente 3% das pessoas compram na primeira vez em que acessam um site. Com isso, impactar novamente quem acessou seu site, mas não comprou, pode ser uma estratégia que traga boas vendas para você.

Imagine que você estava no Shopping da sua cidade e entrou em uma loja de tênis. Você olhou um modelo, provou, gostou, mas por alguma razão não comprou naquele momento. Você pode voltar e comprar? Sim, mas as chances são pequenas. Agora se algo te lembrasse dessa loja, por qualquer lugar que você andasse, seria mais fácil concorda?

Isso é o remarketing, é impactar novamente alguém que já teve contato com você (ou seja, que já visitou seu site). Se você já entrou em algum site, especialmente algum que tenha algo pra vender, deve ter visto um anúncio do mesmo produto por onde quer que você fosse na internet. Algo como: este anúncio está realmente me seguindo? (sim, está…rsrs).

Criei a primeira campanha, as vendas acontecem rápido?

Não, infelizmente não é assim que funciona na realidade. Muitas vezes vemos nosso concorrente vendendo e achamos que é simples, algo como isso até eu faço. Mas o que não aparece para você, é o quanto ele já entendeu sobre o público alvo dele, sobre as dores e problemas que a audiência dele tem, que os motivam a comprar, e o principal: qual oferta feita por ele mais conectou ao ponto de começar ou explodir de vender.

Se você é um iniciante em Google AdWords, seu desafio não é vender, mas sim chamar atenção do seu usuário e fazer com que ele clique em seu anúncio. Ahh Adriano, mas isso é básico demais. Exato, a sua primeira missão é a mais básica de todas e poucos conseguem.

Se você não consegue fazer o seu anúncio receber cliques, isso é um sinal grave de que você sequer sabe chamar atenção da sua audiência, como quer começar a vender desse jeito? Em outras palavras, comece aprendendo a andar, depois você pode correr.

Como crio a primeira campanha no Google AdWords?

Agora que você entendeu o básico do Google AdWords, vamos aprender o passo a passo para criar sua primeira campanha? Eu gravei uma aula completíssima, didática, feita para quem está começando do zero, onde ensino a criar a primeira campanha. Você pode assistir gratuitamente no vídeo abaixo. Ótimas vendas pra você.

 


Adriano Gianini
Adriano Gianini

Adriano Gianini é Consultor, Professor, Palestrante e Especialista em Marketing Digital há 10 anos. É também especialista em Tráfego e Conversão, Google Ads, Facebook Ads, InBound Marketing, Métricas, BI e Negócios. Formado em Web Design e Programação e Pós Graduado em Comunicação Digital, Web Jornalismo e Novas Mídias, possui todas as certificações Google em Google Ads e Google Analytics. Como consultor atende empresas de médio e pequeno porte, no Brasil e nos EUA, reduzindo o custo de aquisição e escalando os resultados em contas com grandes investimentos em tráfego.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.