Você criou a sua primeira campanha e já se deparou com um monte de métricas no Google Ads que não fazem o menor sentido para você? 

CPC, CPM, CPA… Afinal, o que significam todos estes termos? 

Essas siglas são métricas no Google Ads muito importantes para você que decidiu anunciar no Google. Afinal, são elas que vão ajudá-lo a acompanhar e medir resultados. O que são essas métricas, o que elas dizem sobre o desempenho das suas campanhas e o que você deve analisar em cada uma? Tudo isso você vai aprender neste artigo. Vamos lá? 

 

O que são e para que servem as métricas no Google Ads? 

Além de possibilitar a criação e veiculação de anúncios para vender seu produto ou serviço online, o Google Ads é uma ferramenta que fornece infinitos dados para ajudar o seu negócio a crescer cada vez mais no ambiente digital.

Se você cria uma campanha para anunciar no Google, por exemplo, é porque precisa atingir determinado objetivo para o seu negócio. Esse objetivo pode ser:

  • Aumentar o número de vendas;
  • Receber mais solicitações de orçamento;
  • Gerar mais tráfego para o seu site
  • Entre outros. 

Ao analisar as métricas no Google Ads que estão relacionadas às suas campanhas, você consegue descobrir se elas estão no caminho para atingir esses objetivos ou não. Agora que você já sabe o que são e para que servem, vamos ver o que cada uma dessas métricas no Google Ads dizem sobre a performance dos seus anúncios. 

 

Impressões

No painel de campanhas do Google Ads existe uma coluna intitulada “Impressões”. Essa métrica indica quantas vezes o seu anúncio apareceu para alguém. Ou seja, quantas vezes houve uma impressão do seu anúncio. 

Essa métrica é importante por dois motivos. O primeiro é o seguinte: se o seu anúncio possui impressões, então ele está sendo veiculado para o seu público-alvo. É comum o seguinte cenário: anunciantes criam suas campanhas no Google Ads, elas são qualificadas, mas não geram nenhuma impressão. Nesse caso, é possível que você tenha errado na escolha do público, na segmentação ou em outro fator que tenha impedido a aparição do seu anúncio. Mas se você possui métricas de impressão, fique tranquilo: a sua campanha está rodando. 

Segundo motivo pelo qual a métrica Impressões é importante: ela ajuda a calcular uma outra métrica, chamada CTR (Click Through Rate). Vou falar mais sobre ela a seguir.

 

CTR (Click Through Rate) 

CTR, ou “click through rate”, nada mais é do que uma métrica que mede a taxa de cliques no seu anúncio. Ela mensura quantas vezes o usuário clicou no seu anúncio e é uma métrica extremamente importante para as campanhas que possuem objetivo de gerar cliques.  

Anteriormente falamos sobre impressões, que entregam o número de visualizações do seu anúncio. Agora, estamos falando de quantos cliques dentro desse número de visualizações o seu anúncio recebeu. 

E por que isso é importante? Se você criou uma campanha em que a sua estratégia de lance é receber cliques, a métrica CTR é o que vai dizer se ela está performando dentro do esperado ou não.

 

CPC médio (Custo por clique médio) 

CPC, vale lembrar, é a sigla para “custo por clique”. Ou seja, essa métrica diz o valor que você está pagando por um único clique. Ao criar uma campanha no Google Ads, você define quanto está disposto a pagar pelo clique dentro daquela campanha — mas não necessariamente você irá pagar este valor. 

Por exemplo, se você escolhe um CPC de R$2, pode ser que durante a veiculação da campanha você acabe gastando apenas R$0,50 por clique. Isso pode acontecer caso o valor de leilão diminua e o seu índice de qualidade seja alto. 

Ao olhar o CPC médio, portanto, você vai visualizar quanto está pagando, na média, por cada clique que o seu anúncio recebe. Assim, você pode constatar, por exemplo, que está gastando menos do que estava disposto a pagar — ou o contrário. 

 

CPM (Custo por mil visualizações) 

O custo por mil visualizações é uma estratégia de lance que você deve usar para fazer um esforço de marketing ou branding específico para a sua marca. Nesse caso você não paga por clique, mas sim a cada mil impressões que o seu anúncio receber. Por isso, essa métrica se difere daquela que é apenas “impressão”. 

Essa métrica só pode ser visualizada se a sua campanha tiver sido criada a partir da estratégia de lance CPM. Você poderá visualizar o custo por mil visualizações. Vamos supor que esse custo seja de R$3. O que isso significa? Que a cada mil visualizações do seu anúncio, você pagará R$3. 

 

CPV (Custo por visualização)

CPV, ou custo por visualização, é uma métrica muito importante para quem possui campanhas de vídeo no YouTube, por exemplo. Esse tipo de campanha é paga por visualização, ou seja, a cada vez que o usuário assistir ao seu vídeo, você paga o valor definido. 

É importante ressaltar que, assim como no custo por clique, o custo por visualização também é definido durante a criação da campanha. Alguns detalhes nas campanhas de vídeo também devem ser levados em consideração. Um deles é o fato de que quando o usuário “pula” um anúncio, a visualização não é cobrada. Explico em detalhes como essa estratégia de lance funciona na leitura complementar abaixo.

LEITURA COMPLEMENTAR: Qual é a melhor estratégia de lances no Google Ads?

 

CPV Médio (Custo por visualização médio) 

Assim como nas campanhas de CPC médio, em que é possível estipular um valor máximo para ser pago por cliques, as campanhas de CPV médio também possibilitam que o anunciante escolha um valor médio de custo por visualização. Como expliquei anteriormente, não necessariamente esse valor será utilizado; pode ser que o lance esteja abaixo do valor definido, o que fará com que você pague menos pelo custo. 

Por exemplo, você definiu que o custo por visualização é de R$3. No CPV médio, nem sempre o Google cobrará exatamente R$3 para que você ganhe posições nas segmentações escolhidas. Então, na prática, o seu custo médio por visualização é menor. No CPV médio, você verá a média de quanto está pagando por visualização. 

Fique atento para não se confundir! Em CPM, também falei sobre visualização, mas essas duas métricas no Google Ads diferem entre si. O CPM vale para a rede de display e para o YouTube você terá o CPV. Para entender mais sobre as redes de publicidade do Google, clique aqui. 

 

Conversões

Essa é definitivamente uma das mais importantes métricas no Google Ads. Uma conversão acontece sempre que você consegue fazer com que o usuário realize uma ação importante para você ou para o seu negócio. Exemplos de conversão: 

  • Solicitar orçamento 
  • Deixar e-mail 
  • Realizar uma compra 

Para uma agência de marketing digital digital, por exemplo, uma conversão não será apenas com um clique. Afinal, não é possível solicitar o serviço de uma agência especializada em Marketing Digital apenas com um clique. Muito provavelmente a conversão de um anúncio nesse caso será a solicitação de um orçamento. 

Para quem trabalha com venda de softwares, pode ser que a conversão seja a solicitação de uma demonstração de uso do programa. Para quem vende produtos, a compra do produto é uma conversão. Ou seja, essa métrica é diversa e corresponde ao objetivo do seu negócio, empresa e estratégia de marketing digital. 

Quando você cria campanhas no Google Ads, é possível adicionar um código de rastreamento a elas. Assim, você poderá consultar no Google Ads todas as vezes em que uma conversão aconteceu por meio de um anúncio. Então é possível saber, por meio da ferramenta, quantas conversões aconteceram a partir dos seus anúncios. Isso pode ser visualizado na coluna chamada “Conversões”. 

 

CPA (Custo por aquisição) 

CPA é uma métrica no Google Ads cuja sigla significa “custo por aquisição”. Na conversão, que acabei de explicar no tópico acima, você conseguirá ver quantas vendas, solicitações, ligações ou o que quer que seja, aconteceram. Com o CPA, você conseguirá entender qual foi o custo de cada uma dessas conversões. 

Para ficar fácil de entender, vamos a uma situação hipotética. Você criou uma campanha no Google Ads e investiu R$100. A ferramenta utilizou toda a verba para poder rodar os seus anúncios, mas no fim da campanha você só conseguiu gerar uma única venda.

O que podemos concluir com isso? Que o custo de uma aquisição, ou seja, de uma conversão custou R$100. Nesse caso, o seu CPA é de R$100. 

Portanto, o custo por aquisição é o cálculo de quanto você investiu pelo número de aquisições que você teve com aquela campanha. 

E por que isso é importante? Ora, se você investiu R$100 e o CPA é de R$100, pode anotar: a sua campanha é um desastre. Na verdade, nesse caso, você está pagando para anunciar. Se o seu produto custa R$100, no mínimo ele tem um custo de produção que não faz com que esse valor integral seja de lucro. Então você está pagando para vender. 

Analise o CPA da seguinte forma: ele sempre tem que manter o equilíbrio entre o custo do produto e o lucro que você recebe ao vendê-lo. Ele será esse termômetro. E você também deverá saber quanto estará disposto a pagar por uma aquisição, para poder analisar essa métrica e otimizar suas campanhas de acordo com o que deseja obter. 

 

Conversion rate (Taxa de conversão) 

A métrica de taxa de conversão (em inglês, conversion rate) indica o seguinte: o total de conversões que você teve em uma campanha dividido pela sua taxa de cliques. 

Imagina o seguinte: você gerou dez cliques e, dentro desse total, conquistou uma única venda. Nesse caso, a sua taxa de conversão é de 10%. E o que isso significa? Se esse padrão se manter nas suas próximas campanhas, a cada dez novos cliques que você receber, você terá uma nova conversão. 

Então se um clique está custando R$2, por exemplo, dez cliques lhe custarão R$20. Mas se o seu produto lhe dá R$100 de lucro, então a sua campanha está performando muito bem. Afinal, a cada R$100 de uma única venda você paga R$20 para as campanhas e tira R$80 de lucro. 

Portanto, a taxa de conversão vai mostrar a cada cem cliques, em média, o quanto as pessoas estão comprando, solicitando orçamento ou convertendo.

 

Conclusão 

As métricas de campanhas no Google Ads servem para direcionar o anunciante em sua jornada. São elas que vão dizer se os objetivos das suas campanhas no Google estão sendo cumpridos ou não. Portanto, é importante que você tenha bem definido o que deseja alcançar com as suas campanhas e anúncios, para que possa monitorar se essas metas foram cumpridas. São as métricas acima que te ajudarão a identificar os seus resultados.

Existem várias outras métricas no Google Ads? 

Sim! Existem inúmeras outras métricas no Google Ads que podem ser consultadas para otimizar ainda mais os resultados das suas campanhas. Mas essas métricas que explique neste artigo são cruciais não só para quem está começando. Elas também valem para quem já está usando o Google Ads e quer ver resultados. CPA, conversão e taxa de conversão, por exemplo, já são métricas de quem está super preocupado com a performance dos anúncios no Google Ads. 

Quanto mais você for aprendendo sobre Ads, mais terá necessidade de se aprofundar em outros assuntos. Recomendo procurar aprender sobre eles aqui no blog ou no meu canal do YouTube. Te vejo lá! 

Assista ao vídeo completo sobre “Guia de Métricas no Google Ads (Adwords) para Iniciantes no Google Ads”.  


Adriano Gianini
Adriano Gianini

Adriano Gianini é Consultor, Professor, Palestrante e Especialista em Marketing Digital há 10 anos. É também especialista em Tráfego e Conversão, Google Ads, Facebook Ads, InBound Marketing, Métricas, BI e Negócios. Formado em Web Design e Programação e Pós Graduado em Comunicação Digital, Web Jornalismo e Novas Mídias, possui todas as certificações Google em Google Ads e Google Analytics. Como consultor atende empresas de médio e pequeno porte, no Brasil e nos EUA, reduzindo o custo de aquisição e escalando os resultados em contas com grandes investimentos em tráfego.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.