TRÁFEGO ORGÂNICO OU TRÁFEGO PAGO? QUAL O MELHOR PARA O SEU NEGÓCIO?

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Share on telegram
Share on linkedin
Share on twitter
Share on tumblr

Ter visibilidade na internet se tornou essencial para empresas que buscam ser mais conhecidas, gerar mais leads e aumentar as vendas. É pensando justamente nesses objetivos que as estratégias de Tráfego Orgânico e Tráfego Pago são essenciais para o Marketing Digital.

Não importa o tamanho ou o mercado em que atua, gerar tráfego tem um papel estratégico importante para todos os tipos de negócio. Portanto, é através dessas estratégias que empresas divulgam seus produtos ou serviços e criam oportunidades para vendas.

Quais são os principais e mais comuns objetivos de colocar uma empresa no Google?

  • Vender mais;
  • Gerar mais orçamentos;
  • Coletar e-mails de clientes ou potenciais clientes;
  • Tornar a marca mais conhecida;

Você também tem algum ou alguns desses objetivos? Provavelmente sim.

Para conseguir alcançar qualquer um deles, primeiro de tudo, é necessário que o site da sua empresa seja visitado. Ou seja, que ele tenha tráfego. Deixando mais claro, tráfego é o fluxo de visitantes das suas páginas.

E como atrair visitantes para um site? E mais, como impactar o público certo? Bem, essas são as grandes chaves da questão. Para isso, você precisa desenvolver estratégias de Marketing Digital consolidadas e eficientes. Entre elas, está atrair Tráfego Orgânico e o Tráfego Pago para o seu site.

TRÁFEGO ORGÂNICO E TRÁFEGO PAGO: QUAL A DIFERENÇA?

Quando falo em Tráfego Orgânico e Tráfego Pago, um primeiro pensamento que pode surgir é o seguinte: um é gratuito e o outro não. Na prática, não é bem assim que funciona. Cada um deles possui peculiaridades, desafios e diferentes potenciais 

Para decidir qual deles é a melhor estratégia para atrair visitantes para o seu site é fundamental definir suas metas e objetivos.

Neste artigo, vou explicar detalhadamente cada um desses tipos de tráfego, incluindo cenários estratégicos em que você pode usá-los. Desta forma, você conseguirá analisar e decidir qual é o mais indicado para atingir os resultados que sua empresa busca. Quem sabe, você pode chegar a conclusão de que precisa de ambos.

TRÁFEGO ORGÂNICO

  1. O QUE É TRÁFEGO PAGO?

Primeiro, você precisa compreender o que realmente é o Tráfego Orgânico.

Sabe aqueles visitantes que chegam ao seu site espontaneamente? Ou seja, sem que você tenha anunciado seu domínio para que novos usuários visitem a sua página? Então, esse conjunto de visitas ao seu site forma o que chamamos de Tráfego Orgânico.

E como, de fato, conseguir que um usuário visite o seu site sem precisar anunciar? Através de técnicas de SEO (Search Engine Optimization). Essa técnica consiste em otimizar páginas da internet para as buscas orgânicas. 

Isso pode envolver desde construção de conteúdos relevantes, inclusão de palavras-chave até URLs amigáveis. Não se preocupe, veremos tudo isso detalhadamente mais à frente.

É muito comum definirem tal estratégia como um tráfego que vem de forma totalmente gratuita até o seu domínio. Mas esta informação é equivocada. 

Por que estou afirmando isso? 

Para que a sua marca apareça organicamente no Google, você precisa oferecer conteúdo de valor. Para produzir esse conteúdo, é preciso tempo e dedicação, ou seja, investimento. Então, em algum momento, você terá a necessidade de contratar uma equipe que faça esse conteúdo por você. 

Por exemplo, para que o seu site apareça entre os primeiros resultados na página de buscas do Google, é preciso que eles estejam bem otimizados e seguindo as boas práticas de SEO. Logo, você precisa de mais investimento para atrair tráfego orgânico, certo?

Então, essa história de Tráfego Orgânico ser tráfego gratuito, é um mito. Para aparecer no topo do buscador, você vai precisar investir bastante. Tanto em tempo quanto em dinheiro na produção e otimização de conteúdo.

Você já tinha pensado por esse ângulo?

Fique tranquilo, essa informação não tira os créditos que essa estratégia possui, como você verá no próximo tópico.

  1. VANTAGENS DO TRÁFEGO ORGÂNICO

O Tráfego Orgânico tem diversas vantagens. Conheça algumas abaixo:

  • Durabilidade: ao contrário do Tráfego Pago, o seu conteúdo orgânico não sai do ar, ao contrário do que acontece com anúncios. Não existe prazo de validade como aqueles que acompanham as campanhas pagas, que têm data e horário para entrar e sair do ar. Por exemplo, artigos de blog sempre estarão disponíveis para a sua audiência dentro do seu site ou blog. E isso pode gerar leads para a sua empresa a qualquer momento;

  • Relacionamento com clientes e potenciais clientes: o usuário está clicando na sua página de forma orgânica? Isso significa que o seu conteúdo é relevante para ele. Traz uma proximidade muito maior com o usuário — maior do que a proximidade construída caso ele clicasse em algum anúncio da sua empresa. Por quê? Porque o conteúdo é uma forma de mostrar que vocês têm interesses e assuntos em comum, em vez de apenas focar na conversão. Você consegue acompanhar a jornada de compra deste usuário, atendendo a uma necessidade ou resolvendo um problema que ele tem.

  • Relevância: por estar vinculado à um interesse do usuário pelo conteúdo do seu site, o resultado orgânico é visto com maior relevância. A sua audiência entende que os anúncios possuem intenção de venda. Por essa razão, são mais cautelosos com relação às campanhas pagas.

  • Consistência: caso o seu conteúdo consiga uma posição de destaque no Google para algumas palavras-chave específicas, você provavelmente conseguirá manter essa boa visibilidade para as suas páginas por um bom tempo. Dificilmente você sairá, da noite para o dia, da posição 1 na página de resultados para a posição 40. Esse tipo de mudança de ranqueamento costuma ser demorada e gradual.
  1. DESVANTAGENS DO TRÁFEGO ORGÂNICO

Como tudo no Marketing Digital, a estratégia também possui suas desvantagens. Veja a seguir:

  • Tempo de implementação: essa, com certeza, é a maior desvantagem do Tráfego Orgânico. É um processo bastante demorado para conseguir um bom posicionamento no Google com esta estratégia.

  • Implementação trabalhosa: a estratégia engloba diferentes áreas: desenvolvimento e estrutura do site, criação de URL, conteúdo de qualidade com frequência, pesquisa detalhada de palavras-chaves e assim por diante. É a junção de todo esse trabalho e desse conjunto que possibilitará estar nos primeiros resultados de busca do Google.

  • Custo: como já citei anteriormente, para desenvolver conteúdo relevante ao ponto de alcançar a primeira página do Google, é necessário investir em tempo ou em uma equipe para realizar a tarefa. Já posso adiantar: criar conteúdo realmente relevante não é fácil e custa caro.

  • Mensuração: no Tráfego Orgânico, é muito mais complicado entender o que está funcionando e o que não está. Não existe uma ferramenta que mostra claramente essas informações.
  1. CANAIS DE TRÁFEGO ORGÂNICO

Atrair visitantes sem veicular anúncios é bastante trabalhoso e demorado. Quando o site conquista relevância e reputação consistente com Tráfego Orgânico, isso traz resultados positivos e duradouros.

Agora que você já entendeu isso, é a hora de mostrar alguns dos canais em que é possível gerar este tipo de tráfego. Dica: através de produção de conteúdo e otimizações nos seguintes canais:

  • Site;
  • Blog;
  • Facebook;
  • Instagram;
  • YouTube;

O que eu quero dizer com otimização? São melhorias que podem ser feitas no seu site ou redes sociais para que sejam mais visitados. Consequentemente, você fará com que a sua empresa seja mais conhecida para vender mais.

Mas qual é a receita para trazer mais visitantes para essas plataformas? Vou explicar a seguir, mas cada canal tem suas características e particularidades. Porém, já posso adiantar que o elemento em comum entre todos eles é: conteúdo relevante.

  1. COMO TRAZER TRÁFEGO ORGÂNICO PARA SUAS PÁGINAS

Chegou a hora de entender quais são as estratégias para atrair Tráfego Orgânico nos canais citados acima:

SITE E BLOG

Para a otimização de sites e blogs, é recomendado utilizar as boas práticas de SEO. Como dito anteriormente, são estratégias orgânicas para aumentar o tráfego para o seu site. No que consiste essa técnica? Em melhorar elementos internos das suas páginas. Assim, você consegue um bom posicionamento do seu domínio nos resultados Google. 

Dentre essas boas práticas, estão:

  • URL amigável: a URL do seu site deve ser clara e sucinta, por exemplo: www.adrianogianini.com.br/blog, ao invés de: www.adrianogianiniconsultorgoogleads1541.com.br.
    Perceba que o primeiro exemplo é mais legível e passa mais segurança que o segundo — que pode até causar insegurança no usuário por sua semelhança com domínios maliciosos.

  • Títulos objetivos: é através dos títulos que o Google entende sobre qual assunto uma página aborda. Então, é sempre importante que os seus artigos e páginas contenham a palavra-chave relevante para o tema abordado.

  • Conteúdo relevante: o Google sempre busca responder uma pesquisa do usuário indicando links relevantes para ele, de acordo com a palavra-chave pesquisada. Por isso, é importante criar conteúdos originais, de qualidade, relevantes e não esquecer de incluir esses termos pesquisados no seu site. Assim, você garante que o seu site seja indicado para a audiência que você está tentando atingir.

  • Velocidade: de que adianta ter um site ou blog com ótimos conteúdos, excelentes títulos e URLs amigáveis se ele não roda direito ou demora muito para abrir? Por mais que você invista em outros aspectos, a agilidade do seu site é essencial para fazê-lo ser bem ranqueado no Google. Se a sua página demora para carregar, muitos usuários sairão mesmo antes de ver o seu conteúdo. E é por essa razão que o Google valoriza sites rápidos.

FACEBOOK, INSTAGRAM E INSTAGRAM

  • Conteúdo relevante: como já citei, a criação de conteúdo relevante é o elemento em comum entre todos os canais. No caso das redes sociais e na plataforma de vídeo, o conteúdo de qualidade interfere diretamente no relacionamento entre empresa e usuário e no despertar de interesse por aquilo que você oferece. O que auxilia no direcionamento do tráfego para as suas páginas.
  1. COMO MENSURAR O TRÁFEGO ORGÂNICO

Digamos que você ponha em prática todas as estratégias de Tráfego Orgânico que achou necessárias. Como mensurar o que está dando certo e o que não está?

Apesar de não ter métricas exatas mostrando claramente os resultados, podemos trabalhar com algumas interpretações. Por exemplo, quantos cliques o seu site teve.

Para os sites e blogs, você pode adquirir essas informações através do Google Analytics. É através dessa plataforma que você conseguirá relatórios sobre a quantidade de visitantes que o seu site teve em determinado período. E, ainda, poderá tranquear a origem desse tráfego, ou seja, de quais canais esses usuários vieram.

No caso do Tráfego Orgânico, os cliques podem vir das pesquisas no Google. E também oriundos das redes sociais e YouTube, que chamamos de Tráfego Social.

Se você ainda não conhece muito bem o Google Analytics, esse artigo completo vai te ajudar a se aprofundar na plataforma. 

Se você estiver executando bem as suas estratégias, consequentemente notará um crescimento no tráfego da sua página. Não se precipite e queira medir os resultados em um curto período, já que se trata de uma estratégia de longo prazo.

TRÁFEGO PAGO

Agora que já entendemos tudo sobre Tráfego Orgânico, é hora de focarmos nosso aprendizado em Tráfego Pago.

  1. O QUE É TRÁFEGO PAGO?

Criar e desenvolver um site não garante tráfego e, muito menos, vendas. Além de possuir uma página, é imprescindível que os usuários cheguem até ela. Assim, se não há visitantes, não há conversões.

O Tráfego Pago é uma estratégia criada justamente para solucionar esta questão. É literalmente aquele tráfego que você precisou pagar para que o Google mostrasse seu site ao usuário. De forma mais clara, são os visitantes que acessam a sua página através do clique de alguma publicidade criada por você.

Pensando de maneira prática: como fazer uma empresa ser encontrada na internet? Anunciando no Google. Por que no Google? Ele é o maior buscador do mundo. Sendo assim, o maior potencializador de oportunidades de vendas.

A plataforma responsável pela criação e execução de campanhas e anúncios no Google é o Google Ads, antigamente conhecido como Google AdWords.

Se você tem interesse em saber mais sobre o Google Ads, o que é, para o que serve e como ele funciona, leia este artigo.

  1. VANTAGENS DO TRÁFEGO PAGO

Aqui, vou apresentar as principais vantagens de se investir na obtenção de Tráfego Pago:

  • Resultados rápidos: se você busca resultados rápidos, sem dúvidas, a melhor forma de conseguir é investindo em Tráfego Pago. No momento que a sua campanha começar a rodar, a sua página já estará suscetível a ter mais visitantes.
  • Métricas exatas: através de análises e relatórios você consegue identificar exatamente qual o retorno que os seus anúncios estão trazendo. Isso é extremamente importante, pois com essas informações, é possível entender o que está dando certo e o que não está. Quando você visualiza isso, é muito mais fácil focar no que está sendo positivo nas suas campanhas.

  • Segmentação: você consegue segmentar o seu anúncio para o público que quer atingir. Com os relatórios de mensuração, você entende quem é a sua persona e pode segmentar sua publicidade para ela. Seria excelente aparecer apenas para quem tem chances de comprar de você, não é? No Google Ads você consegue fazer isso.

  • Flexibilidade no valor do investimento: não existe um valor mínimo para investir. Você pode começar a criar campanhas e anúncios com um valor que caiba no seu bolso. Apesar disso, é bom deixar claro que o seu resultado com anúncios será proporcional ao dinheiro investido na criação de campanhas.
  • Alcance: se você investir em anúncios, o alcance da sua marca poderá ser muito maior do que aquele alcançado organicamente. Você atingirá muito mais pessoas com seus anúncios.
  1. DESVANTAGENS DO TRÁFEGO PAGO

Não é só de vantagens que o Tráfego Pago é feito, ele também possui os seus pontos negativos. Confira:

  • Continuidade: para que o Tráfego Pago continue trazendo usuários às suas páginas, você terá que continuar investindo em anúncios. É uma espécie de dependência, pois quando paramos de anunciar, perdemos instantaneamente o número de visitas, de leads e por aí vai.

  • Custo: a cada clique que um usuário dá no seu anúncio, você paga para o Google. Você participa de leilões para “obter” palavras-chaves que serão usadas nas suas campanhas. O valor dessas palavras não é fixo, – alterna em um curto período de tempo – ou seja, pode acontecer de você ter que pagar mais para conseguir atingir o mesmo público e a mesma quantidade de pessoas do que o seu concorrente.

  • Necessário conhecimento: não basta apenas criar um anúncio, você precisa entender minimamente a funcionalidade do Google Ads e sobre o seu público-alvo também para ter sucesso com campanhas e anúncios. É necessário sempre estudar e entender sobre seus potenciais clientes, para que consiga atraí-los da melhor forma possível.
  1. CANAIS DE TRÁFEGO PAGO

Apesar de o Google ser o maior foco de Tráfego Pago, existem outros canais importantes que você também pode pagar para aparecer. Estes são os principais:

  • Facebook Ads;
  • Instagram Ads;
  • YouTube;

O Facebook e Instagram são plataformas com milhões e milhões de usuários. Por essa razão, investir em anúncios dentro dessas redes sociais pode ser uma ótima estratégia. Assim como existe o Google Ads para o Google, existe o Facebook Ads e Instagram Ads para criação de anúncios dentro da ferramenta..

No caso do YouTube, a criação de anúncios também é feita através do Google Ads. Talvez você já tenha ouvido falar no termo YouTube Ads, mas saiba que essa ferramenta não existe de fato — a publicidade no canal é feita dentro do Google Ads. A plataforma é a segunda maior em buscas, então vale bastante a pena ter seu anúncio aparecendo por lá.

  1. COMO GERAR MAIS VISITAS NO SEU SITE COM TRÁFEGO PAGO

O Tráfego Pago possibilita inúmeras estratégias, dentro do Google Ads, para gerar mais visitas em um site. Veja abaixo:

  • Google Analytics: utilizar essa ferramenta para entender o retorno dos seus anúncios é primordial para identificar o seu público-alvo e saber direcionar suas campanhas às pessoas certas;
  • Otimizar palavras-chave: saber escolher as palavras-chaves corretas, analisar frequentemente se estão trazendo cliques, é uma das formas de otimizar o seu anúncio;
  • Negativar palavras-chave: ao negativar uma palavra-chave o seu anúncio não será exibido para pessoas que buscarem pelos termos que você negativou, pois tais palavras não são relevantes para o seu negócio. Por exemplo, vamos considerar que você venda doces prontos para festas e uma das suas palavras-chave de campanha seja “doce”. Quem pesquisa por doce, pode estar procurando por alguma receita, e esse não é o público que deseja atingir. Sendo assim, pode negativar a palavra “receita”. Consequentemente, o seu anúncio será direcionado para pessoas verdadeiramente interessadas no seu serviço. Desta forma, receberá mais tráfego;
  • Otimizar para dispositivos móveis: existem muitos sites que ficam desconfigurados no celular. Os acessos através desse dispositivo só crescem, então é muito importante ter uma página otimizada na versão mobile. Claro, não é esta estratégia que vai fazer o usuário clicar no site, mas é ela que vai influenciar se ele navegará ou não na sua página.

Assim como no Tráfego Orgânico, Títulos Atrativos, URLs amigáveis também beneficiam para gerar mais tráfego pago. Assim como a velocidade do seu site, pelas mesmas razões citadas anteriormente.

  1. COMO MENSURAR TRÁFEGO PAGO

Existem duas ferramentas para conseguir mensurar os resultados de um anúncio.

  • Google Ads: a própria ferramenta disponibiliza métricas e relatórios para suas análises e mensurações;

  • Google Analytics: o Google Ads oferece análise de métricas? Sim. Mas o Google Analytics é uma plataforma muito mais completa para analisar o desempenho de sites e também pode te ajudar com a mensuração das campanhas no Google Ads.

Recomendo a utilização do Google Analytics, por ser uma ferramenta mais completa.

Mas como saber, de fato, se os seus anúncios estão gerando tráfego para o site? Para o Tráfego Pago, essa mensuração é muito mais fácil de interpretar e mais certeira.

  •  Pela taxa de cliques: se estão clicando na sua publicidade, ótimo. Sinal de que o anúncio é atrativo, que você escolheu palavras-chave relevantes e etc. Se não há impressões, é um alerta para rever o que pode estar errado.

  • Pela taxa de conversões: se você está gerando mais leads, mais orçamentos, mais vendas, isso mostra que além dos seus anúncios serem atrativos, o conteúdo do seu site, produto ou serviço também interessa.

CONCLUSÃO

Neste artigo eu te mostrei as peculiaridades e características do Tráfego Orgânico e Tráfego Pago. Ambas as estratégias são poderosas, cada uma dentro do seu objetivo.

O Tráfego Pago é uma forma mais rápida e fácil de aparecer nos primeiros resultados do Google, mas também pode ser mais cara.

Já com o Tráfego Orgânico e com as práticas de técnicas de SEO, dificilmente o seu site aparecerá no topo. E para isso acontecer, demanda tempo e muito trabalho. Logo, nesta estratégia, o número de visitas é menor do que se for comparado com o que é gerado através do Tráfego Pago.

Com este texto, passei conhecimentos para que você consiga refletir e decidir sobre qual estratégia seria mais adequada para a sua empresa. É bem possível que você compreenda que uni-las é a melhor e mais completa alternativa.

Conseguir atingir o seu público-alvo de maneira orgânica e paga é o melhor dos cenários. Se você ainda não tem investimento e mão de obra para isto, escolha a que mais se adequa ao momento do seu negócio. Com a evolução da sua empresa, recomendo trabalhar tanto com Tráfego Pago quanto com Orgânico.

Ainda restou alguma dúvida? Deixe nos comentários abaixo. Será um prazer te responder. 

Adriano Gianini

Adriano Gianini

Adriano Gianini é um dos Maiores Especialistas e Produtores de Conteúdo sobre Google Ads no Brasil. Seu canal do YouTube oferece conteúdos gratuitos que têm ajudado milhares de pessoas a anunciarem no Google de forma inteligente. Acredita que Marketing é uma construção e que, por isso, toda empresa bem direcionada pode traçar uma estratégia de vendas campeã no Google.

Aprofunde seu conhecimento com os artigos abaixo:

Uma resposta para “TRÁFEGO ORGÂNICO OU TRÁFEGO PAGO? QUAL O MELHOR PARA O SEU NEGÓCIO?”

  1. Bacana teus conteudos Adriano,

    to tentando combinar as duas extratégias,
    ainda na fase de teste do trafego pago e ja o organico, sei q ainda demorará a dar resultados.
    O problema é q enquanto isso tenho q pagar por meu email marketing.srs

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mensagem enviada com sucesso!

Logo retornaremos o seu contato.