Quando falamos em tráfego orgânico vs tráfego pago, a primeira coisa que pensamos é que um é gratuito e o outro não. Na prática não é bem assim que funciona e cada um deles possui peculiaridades, desafios diferentes e potenciais resultados diferentes também. Para decidir qual deles é melhor para o seu negócio, é fundamental definir sua estratégia, pensando nos resultados que você quer alcançar e o principal: em quanto tempo deseja alcançar.

Neste artigo vou explicar detalhadamente cada um deles, incluindo cenários estratégicos, para que você consiga analisar qual deles (ou talvez os dois) é melhor para o seu negócio.

O que é Tráfego Pago?

É literalmente aquele tráfego que você precisa pagar para receber, como por exemplo anúncios no Google ou no Facebook. Através dos anúncios as pessoas vão clicar e vão acessar seu site ou comprar seus produtos.

O que é Tráfego Orgânico?

É o tráfego que você recebe “sem precisar pagar por ele”, quando as pessoas encontram você naturalmente (que chamamos de organicamente) no Google, também através de uma busca.

Tráfego Orgânico Não é Gratuito

Existe um mito gigantesco na Internet de que tráfego orgânico é tráfego gratuito, mas está bem longe disso. É verdade que, ao contrário de AdWords e Facebook, você não precisa pagar pra aparecer, mas isso não significa que seja gratuito.

Para que você apareça organicamente no Google, basicamente você precisa produzir conteúdo de valor, como um blog por exemplo, e isso não é gratuito. Você vai precisar dedicar bastante tempo ou contratar uma equipe, que  vai custar uma quantia considerável de dinheiro para manter uma estrutura de produção de conteúdo, para que apareça organicamente.

Ou seja, perceba que não tem nada de tráfego gratuito, pois para aparecer você vai precisar investir bastante, tanto em tempo quanto em dinheiro. Fora que ter um site e um blog para ser encontrado “gratuitamente”, não é nada gratuito. Existem casos raríssimos (e cada vez mais difícil de acontecer) de nomes de produtos com domínios tão idênticos ou únicos, que sem esforço já conseguem primeira posição. Mas, como falei, além de raro é cada vez mais difícil de acontecer, o normal é ter trabalho mesmo, criando blog e muito conteúdo de valor para ranquear.

Tempo de Resultado para Cada Estratégia

Perceba que nós estamos falando de duas estratégias de marketing diferentes, onde cada uma delas possui esforço e tempo de resposta diferentes. Logo, é não só estratégico mas também prudente pensar em algumas questões antes de escolher uma das duas estratégias ou até mesmo as duas, perguntando-se por exemplo:

  1. O que eu quero? Ex.: Gerar tráfego, leads ou vendas?
  2. Em quanto tempo eu quero atingir isso? Ex.: da noite para o dia, em semanas, em meses?
  3. Com quem estou concorrendo? Ex.: com domínios que estão bem posicionados há anos?

Tudo isso vai influenciar na sua escolha, principalmente o tempo em que você quer ter resultados. Se você precisa aumentar as vendas rapidamente, da noite para o dia por exemplo, esqueça SEO/Tráfego Orgânico. É praticamente impossível um case neste tempo. Leva-se muito tempo para planejar conteúdo e produzir conteúdos de valor, para se posicionar bem no Google.

Além disso, se você possui concorrentes de peso sobre o assunto que vai produzir conteúdo, será ainda mais desafiador ranquear organicamente no Google, talvez sua empresa ou negócio não tenha esse tempo para esperar. Um bom profissional de SEO ou Agência de Marketing focada em SEO, é capaz de analisar a concorrência e falar quanto tempo/dinheiro vai custar estar na primeira página do Google.

Compra de tráfego, neste caso (aumentar as vendas rapidamente) seria o ideal, pois minutos após criar uma campanha bem segmentada, você já pode começar a vender.

Resumo das Duas Estratégias

Ambas as estratégias são poderosas e muito comuns no mercado. Ambas podem custar muito dinheiro, mas certamente tráfego orgânico é que mais demora para gerar resultados.

Em Qual Investir: prós e contras

Até aqui  você já entendeu que se quer resultados rápidos, sem dúvidas irá investir em tráfego pago. Mas se você puder investir nas duas, quais os prós e contras de cada uma? As duas vão te trazer visitantes, leads e clientes, mas há alguns contras que precisa entender.

Quando falamos em tráfego pago temos uma prerrogativa básica: se você parar de investir, para de ter clientes. É uma espécie de dependência, pois quando paramos de anunciar, em minutos perdemos clientes, caem o número de visitantes, leads e por aí vai.

Outra desvantagem é que quando falamos de Google e Facebook, que cobram por clique por exemplo, estamos falando de leilões. A qualquer momento atingir o mesmo público, na mesma quantidade, pode ficar mais caro e isso às vezes é um risco.

Quando falamos em tráfego orgânico o maior contra é que pode demorar muito para ranquear, entretanto este não deixa de ser exibido da noite para o dia, como tráfego pago, caso deixe de produzir conteúdos por alguns dias. Quanto mais relevante for o conteúdo, mais ele vai ser encontrado no Google e isso pode continuar acontecendo, mesmo sem produzir novos conteúdos.

Conclusão

Ambas estratégias são poderosas, porém possuem tempos de resposta diferentes. Analise seu cenário ou do seu cliente, quanto ele tem para investir e principalmente em quanto tempo ele espera ter resultados. Isso claramente vai te ajudar a escolher a melhor estratégia.


Adriano Gianini
Adriano Gianini

Adriano Gianini é Consultor, Professor, Palestrante e Especialista em Marketing Digital há 10 anos. É também especialista em Tráfego e Conversão, Google Ads, Facebook Ads, InBound Marketing, Métricas, BI e Negócios. Formado em Web Design e Programação e Pós Graduado em Comunicação Digital, Web Jornalismo e Novas Mídias, possui todas as certificações Google em Google Ads e Google Analytics. Como consultor atende empresas de médio e pequeno porte, no Brasil e nos EUA, reduzindo o custo de aquisição e escalando os resultados em contas com grandes investimentos em tráfego.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.